Parlamentar quer projeto que criminaliza as promessas eleitoreiras

Uma das coisas mais comuns em época de eleição são candidatos prometendo melhorar a saúde, transformar educação, colocar bandido na cadeia e aumentar a renda do trabalhador com mais renda e melhoria salarial, mudar o trânsito com trens e viadutos. Mas tudo isso logo se dissipa tão logo terminam as eleições e o cidadão não tem mecanismo para cobrar do político que enganou o eleitor. Para mudar essa situação e reforçar uma lei que tramita na Câmara Federal, o vereador, Rodrigo Cadeirante entrará novamente com outro requerimento, pedindo que a Câmara Municipal passe a criminalizar e criar um mecanismo para punir com rigor qualquer político que prometa algo que ele não tenha condições de efetuar depois de eleito.

A ideia, agora, volta não mais como requerimento, que não tem poder de força de lei, mas agora como um projeto para que seja aplicado para os próximos candidatos a prefeitos e a vereadores.

Rodrigo justificou o seu pedido: “a classe política hoje, com raras exceções, está desacreditada e temos que resgatar a credibilidade. Uma das maneiras é punir os maus políticos, que não têm serviço e nem condições de fazer nada em favor da melhoria de condição da população e passa a enganar com promessas eleitoreiras. Para mim isso constitui crime de estelionato político e que merece ser duramente punido. Um político tem que ser eleito com proposta que ele tenha condições de ajudar o povo e não enganar e ainda ganha como premio o mandato. Eu sei que em nível municipal temos condições de sair na frente no Brasil e criar uma lei inovadora que puna com rigor todos os políticos enganadores que usam a política para ludibriar a boa fé dos eleitores”, disse.

Ao finalizar, o parlamentar disse que vai se reunir com o jurídico para buscar o meio legal de fazer isso.