Redução de pessoal na segurança pública pauta nova reunião

Associações de classe ainda alertam para a sobrecarga de
trabalho e a não nomeação de concursados

A Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa da Minas Gerais (ALMG) não abre mão de obter esclarecimentos do governo sobre a não recomposição dos efetivos das forças de segurança no Estado. Após realizar reunião sobre o assunto na última terça-feira (22), na qual não compareceram os representantes do Executivo, nova audiência está marcada para esta terça (29), a partir das 9 horas, no Auditório José Alencar.

Baseados em dados apresentados pelo próprio governo e pelos chefes das corporações - Polícia Militar, Bombeiros Militares e Polícia Civil - durante a realização do Assembleia Fiscaliza, em outubro de 2019, os parlamentares reinvindicam maior atenção das autoridades para evitar que a segurança pública em Minas entre em colapso.

O requerimento para a nova reunião é de autoria do presidente da comissão, deputado Sargento Rodrigues (PTB); do vice-presidente, Delegado Heli Grilo (PSL); e dos deputados João Leite (PSDB) e Gustavo Santana (PL).

Na reunião realizada no último dia 22/9, representantes dos sindicatos e associações de classe apresentaram dados sobre a vacância de cargos nas instituições que compõe a segurança pública, decorrentes de mortes e aposentadorias. Também alertaram para a sobrecarga de trabalho a que estão submetidos os servidores, os altos índices de adoecimento e até suícidos nas corporações.

Outro ponto que tem gerado polêmica, e que deve ser tratado na audiência, é a não nomeação de aprovados em concursos públicos e processos de seleção já realizados pelo Estado. No ano passado, o governo teria se comprometido a nomear novos delegados e escrivães de polícia, o que não aconteceu. 

No sistema socioeducativo, haveria mais de três mil pessoas já selecionadas em 2018 e aptas a atuar nas unidades prisionais de Minas, mas que o governo se recusa a contratar, segundo dados apresentados à comissão.

 

Convidados - Foram novamente convidados para a audiência o secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, Mario Lucio Alves de Araújo; o comandante-geral da Polícia Militar de Minas Gerais, Cel. PM. Rodrigo Sousa Rodrigues; o chefe da Polícia Civil do Estado de Minas Gerais, Wagner Pinto de Souza; o comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais, cel. BM Edgard Estevo da Silva; além de dirigentes de diversos sindicatos e associações que representam os servidores das forças de segurança do Estado. (Portal ALMG)