Solução definitiva para resíduos sólidos é apresentada ao deputado Arlen Santiago e ao senador Carlos Viana

O deputado estadual Arlen Santiago, acompanhado do senador Carlos Viana, participou de reunião, na quinta-feira (23/07), na Codevasf, ocasião em que foram debatidas soluções conjuntas para a destinação de resíduos sólidos de cerca de 56 municípios do Norte de Minas e do Vale do Jequitinhonha.

Representantes do Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento Ambiental Sustentável (Codanorte) e do Consórcio União da Serra Geral, com o apoio do Consórcio Intermunicipal da Área Mineira da Sudene – CIMAMS, apresentaram aos parlamentares o “Norte de Minas sem Lixões”, um projeto orçado em R$ 20 milhões, que tem como objetivo criar aterros sanitários para a destinação de lixo dos municípios.

A intenção é de que o deputado Arlen e o Senador Viana façam a intermediação junto ao Ministério do Meio Ambiente, bem como ao Governo de Minas, visando os recursos necessários para a realização do empreendimento. Inclusive, foi sugerido que o recurso seja advindo da multa que a Vale está pagando ao estado, em uma compensação financeira pelo desastre ambiental de Brumadinho, cujo valor total é de R$ 250 milhões. Desse montante, R$ 150 milhões serão destinados aos parques e o restante voltado à área de saneamento. E é justamente desse valor que se pretende conquistar a verba necessária para colocar o projeto em prática.

Os parlamentares sugeriram que os consórcios deixem os projetos prontos para que efetivamente busquem os recursos junto aos órgãos competentes.

O subsecretário de Desenvolvimento Integrado do Norte e Nordeste de Minas Gerais e diretor-geral do Idene, Nilson Borges, também participou do encontro e se comprometeu a levar o tema às áreas responsáveis no governo e buscar uma possível solução para contemplar a reivindicação apresentada.

Arlen Santiago destacou que o projeto tem fundamental importância, não apenas pela questão financeira, uma vez que os municípios não dispõem de recursos para esse fim, mas especialmente pelo campo ambiental que, consequentemente, envolve também uma questão de saúde pública. “Os lixões são altamente poluentes, causam sérios danos ambientais, provocam contaminação das águas, que é o recurso essencial para a nossa sobrevivência. É importante que todos saibam que os resíduos estando bem alocados e geridos, contribuirão para a preservação do meio ambiente, evitando, dessa forma, os impactos socioambientais e à saúde”.

Na reunião, ficou definido que, tão logo se tenha um aceno da possibilidade de implantação do projeto, será realizado um novo encontro com os prefeitos contemplados para que se possa trabalhar e dar continuidade à proposta.