Última | Dilma e Pacheco são os que mais gastam para o Senado

A eleição de Dilma é a prioridade do Partido dos Trabalhadores, que tem investido altos recursos em sua candidatura ao Senado. A candidata ao Senado por Minas Gerais Dilma Rousseff (PT) tem, até o momento, a campanha eleitoral mais cara entre os 357 postulantes ao cargo no país. Ela é seguida por Rodrigo Pacheco (DEM), que também disputa uma vaga por Minas.

Dilma já gastou R$3,06 milhões. Afastada da Presidência da República em 2016, ela lidera a disputa ao Senado em Minas, com 28% das intenções de voto, segundo a última pesquisa do Ibope, divulgada nesta quarta-feira.

De acordo com a publicação, somente 0,5% do valor arrecadado na campanha vem de financiamento coletivo, sendo que o Partido dos Trabalhadores bancou todo o restante. A quantia equivale a mais da metade de todo o gasto em campanhas petistas ao Senado, estimado em R$5,6 milhões. “A eleição dela é prioridade para o PT porque foi vítima do golpe de Estado e tem a oportunidade de denunciar aos eleitores os desmandos do governo Temer”, informou a assessoria da candidata à imprensa.

Os gastos devem atingir o teto de R$4,2 milhões, e as peças vão continuar focadas nas ideias do partido, como de que o impeachment foi um golpe. Dilma tem investido em propaganda, sobretudo contra seu ex-vice e atual presidente, Michel Temer, mas também tem viajado constantemente pelo Estado, participando de entrevistas e eventos.