Última | ‘Frigideira palaciana’ ao Ministro Moro

O presidente da República Jair Bolsonaro continua com a fritura branda, em fogo baixo do ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sergio Moro, ao insistir na demissão do diretor-geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo, homem da confiança de Moro. Essas interferências desmoralizantes do presidente têm causado estrago ao nosso país, com suas observações pessoais e desprovidas de um mínimo de educação e civilidade, também, em relação a outros países, como França, Canadá e agora até o Chile.

O eleitor de Jair Bolsonaro tinha esperança de substanciais modificações na maneira de governar, mas não com tanta inconsequência e falta de educação. Tenho a impressão de que se arrependimento matasse, Moro a essa altura já estaria enterrado. Assistimos, a cada dia, a deterioração crescente de nossas instituições, de forma preocupante. No lugar do combate à corrupção, tão alardeado em campanha eleitoral, surge o fanatismo e a incompetência, minando todo e qualquer bom senso. A melhoria da educação pública, a preservação ambiental e o combate à desigualdade social, entre outras questões cruciais, são deixados de lado, prejudicando a população em todas as esferas socioeconômicas.