Última | Por apenas seis meses, Haddad deve conhecer o interior de uma prisão

Condenado a quatro anos e seis meses por crime de caixa 2 sete anos depois, o ex-prefeito Fernando Haddad (PT) poderia se livrar da prisão se a condenação fosse apenas seis meses menor. É que vigora no País da Impunidade a regra segundo a qual condenações de até quatro anos de reclusão são convertidas em penas alternativas, como pagar cestas básicas, trabalhar em instituições beneficentes etc. Ele foi condenado por usar em sua campanha dinheiro da empreiteira UTC, da Lava Jato. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder. Dois cúmplices de Haddad foram condenados à prisão de nove anos e nove meses (dono da gráfica) e 10 anos (João Vaccari, ex-tesoureiro do PT).

Ao recorrer da decisão do juiz Francisco Carlos Inouye Shintate, o petista Haddad precisa torcer pela redução de sua sentença. Estado do Rio tem dívida de R$118 bilhões com União, diz secretário. Nova fase da Lava Jato mira em pagamentos de propinas para Palocci e Mantega. Haddad levou sorte: foi inocentado dos crimes de formação de quadrilha e lavagem de dinheiro, em geral indissociáveis do caixa 2.