Vereadores criticam live em trio elétrico em Montes Claros

O vereador Edmilson Magalhães, da base do prefeito Humberto Souto, aproveitou a reunião ordinária da Câmara Municipal, na manhã de ontem (4), para reforçar a crítica dos empresários de bares e restaurantes da cidade à iniciativa de colocar um Trio Elétrico pelas ruas de Montes Claros, no sábado à noite, para uma live com vários artistas. No seu discurso, ele lembra que Montes Claros adotou todas as medidas para evitar a propagação da pandemia coronavírus, mas surgiu a infeliz iniciativa de colocar esse Trio Elétrico nas ruas, promovendo aglomeração das pessoas. O vereador alegou que a iniciativa foi realizada sem o conhecimento do prefeito Humberto Souto.

O assunto rendeu mais ainda, pois o vereador Ildeu Maia, da bancada de oposição explicou que o município aplicou até agora somente R$ 20 milhões dos recursos destinados ao combate a Covid-19, mas falta exames, medicamentos e várias outras ações para socorrer as vítimas do novo coronavírus e ele pediu a prestação de contas dos recursos aplicados, mas não recebeu. Porém, se queixa que no dia 31 de julho o Diário Oficial circulou com várias páginas destinadas apenas a publicação das mais de 3.500 multas aplicadas pela MCTrans, Guardas Municipais e agora Agentes de Saude.

Os vereadores Sérgio Pereira e Marlon Bicalho reforçaram as criticas, com o primeiro se queixando que os agentes de saúde foram deslocados para o enfrentamento ao Covid-19 e com isso, deixaram de exercer o seu papel convencional e a população ficou desprotegida. Marlon Bicalho, presidente da Comissão de Saúde da Câmara Municipal lamentou que o Hospital de Campanha ainda esteja sem qualquer condições de funcionar e alegou que a missão do vereador é fiscalizar.