AMAMS faz parceria com o CREA-MG para atender os municípios

A Associação dos Municípios da Área Mineira da Sudene (AMAMS) e o Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura de Minas Gerais assinaram Termo de Cooperação para assegurar assistência aos municípios do Norte de Minas na elaboração de projetos. A assinatura da cooperação foi feita na noite de segunda-feira (10), durante o Congresso Estadual do CREA realizado em Montes Claros. José Nilson Bispo de Sá, prefeito de Padre Carvalho e vice-presidente da AMAMS, assinou o termo com Luiz Aroldo Oliveira, inspetor chefe do CREA em Montes Claros. No mesmo evento, a AMAMS apresentou as demandas do Norte de Minas e conclamou os engenheiros a abraçarem essa causa.

No seu discurso, o prefeito José Nilson mostrou que essa parceria ajudará a população de forma direta e ainda propôs que o CREA-MG realizasse um mutirão com a AMAMS para agilizar os projetos que tramitam na Superintendência Regional da Caixa Econômica Federal, em Montes Claros, pois são mais de R$300 milhões dependendo da apreciação desses projetos e que podem ser devolvidos aos cofres públicos federais. A proposta recebeu o apoio do secretário municipal de Infraestrutura de Montes Claros, Guilherme Guimaraes, que também é inspetor do CREA e citou que o município teve de desistir de vários projetos por causa dessa burocracia.

O ex-secretário-executivo da AMAMS, Marcos Fábio Martins de Oliveira, da Fórum de Desenvolvimento do Norte de Minas, apresentou os dados sobre as perspectivas para o Norte de Minas, quando frisou que a região precisava viabilizar alguns projetos e isso seria possível se as entidades dos engenheiros e arquitetos ajudassem.  Ele lembrou que a AMAMS tem a força política, enquanto o CREA tem a força técnica. Marcos Fábio apresentou como bandeiras de luta a consolidação da Energia Solar para a economia regional, Fruticultura com mais empregos, Complexo de Mineração do Norte de Minas, Exploração do Gás da Bacia do São Francisco, Rede Hospitalar do Norte de Minas.

Além disso, mencionou as obras das Barragens de Berizal, Congonhas e Jequitaí; fomento do Turismo na Bacia do São Francisco e Cavernas do Peruaçu; retorno do Algodão, a partir de modelo transgênico em Catuti; Duplicação da BR 251, Pavimentação da BR 479 – de Januária à Brasília; pavimentação da estrada de  Pintópolis a Urucuia; Pontes sobre o rio São Francisco em Itacarambi, Manga e São Francisco; Ramal Ferroviário para Ilhéus e de  Pirapora à Unaí, finalizando com Programa Permanente de Convivência com a Seca.