Coinj quer intensificar programas nas comarcas mineiras

Levar a um número cada vez maior de comarcas mineiras os projetos da Coordenadoria da Infância e da Juventude. Esse foi o foco da reunião online realizada na terça-feira (29) pela desembargadora Valéria Rodrigues Queiroz, superintendente da Coinj, com integrantes do órgão no interior. 

Ela abriu a live lembrando a importância da divulgação e da implantação dos projetos que a coordenadoria já tem nas comarcas. “Se a gente implementar o A.Dot, o Entrega Legal, o Apadrinhar e uma série de outras ações que já criamos, teremos muitas crianças fora das instituições e com o direito a uma convivência familiar”, afirmou a coordenadora.

A Coinj e seus representantes têm buscado alternativas para dar continuidade ao atendimento às crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade. O objetivo agora, segundo a desembargadora Valéria Rodrigues Queiroz, é expandir essa atuação. Várias propostas foram apresentadas pelos participantes. Alguns informaram que a demanda tem sido muito grande, exigindo uma equipe técnica específica para a infância, o que faria uma grande diferença no atendimento.

 

Implantação dos programas

 

Reuniões online, publicações e vídeos de divulgação estão ainda entre as propostas para que o trabalho não deixe de ser realizado, apesar das limitações impostas pela pandemia, que não permite a aglomeração de pessoas em eventos. A desembargadora sugeriu a realização de reuniões por meio de lives e videoconferências com representantes da Coinj e conselheiros tutelares para discutir a implantação dos programas. Tais ferramentas têm sido essencial para a continuidade dos trabalhos.

Valéria Rodrigues citou como exemplo a criação, em todas as redes de proteção à criança e ao adolescente de Belo Horizonte, de um fluxograma do depoimento especial, que está sendo feito por meio de videoconferência. Participam os representantes dos conselhos tutelares e da Secretaria Municipal de Assistência Social. Eles depois são responsáveis por fazer a multiplicação do que foi discutido dentro de sua instituição. (Portal TJMG)