Israel se dispõe a ajudar Norte de Minas a enfrentar seca

O Norte de Minas poderá receber a ajuda do Israel para enfrentar a seca que castiga todo ano a área mineira da Sudene. A parceria foi discutida ontem, em Montes Claros, no Semiário Internacional de Inovação Tecnológica, realizada pelo Sebrae e que trouxe a cidade o diretor do Instituto Israel-Brasil de Inovação, Ricardo Lomaski, que tratou do assunto com a diretora regional do Instituto de Desenvolvimento do Norte e Nordeste de Minas (Idene), Márcia Versiane, e depois  com o secretário-executivo da Associação dos Municípios da Área Mineira da Sudene (AMAMS), Ronaldo Mota Dias e o gerente regional do Sebrae, Luiz Claudio. A proposta é implantar projeto piloto no Norte de Minas e depois levar uma equipe do Norte de Minas para Israel.

O foco da visita de Ricardo Lomaski a Montes Claros foi discutir como a região usar a tecnologia de startups, a partir de projetos criados em Israel. Ele explicou que é do Centro de Empreendedorismo do Instituto de Tecnologia Technion, localizado na cidade de Haifa, no Norte de Israel, que atua em pesquisas há mais de 100 anos, antes mesmo da criação do Estado de Israel, para produzir pesquisas que ajudassem o povo a usar da melhor forma possível a água. Lomaski lembra que Israel tem baixos volumes de chuvas e, por isso, procura racionalizar ao máximo possível. Isso implica no reuso da água para várias finalidades. A compensação pelas poucas chuvas é com a dessalinização. A média do Norte de Minas de 900 milímetros é considerado por ele como se fosse um dilúvio.

Na reunião com o secretário-executivo Ronaldo Mota Dias, que é do Conselho Deliberativo da Sudene, o israelense reforçou a importância dessa parceria com o Norte de Minas e acredita que poderá implantar um projeto piloto com uma das técnicas usadas, mas depois tem de ser feita a viabilidade do projeto para alcançar maior número de pessoas. Ronaldo Mota lembrou que a região precisa da irrigação para sobreviver, pois essa é a base da economia, mas esbarra nas dificuldades e, por isso, a AMAMS se reunirá na próxima semana com o Sebrae e Fundação de Desenvolvimento Tecnológico do Norte de Minas para discutir como fazer essa parceria.

O gerente regional do Sebrae, Luiz Claudio, reforçou essa parceria, pois Israel tem muitas tecnologias que podem ser usadas na época da seca no Norte de Minas. Ele lembra que Israel fornece alimentos para a Europa e tem tecnologia avançada. Ronaldo Mota Dias salientou que os bancos oficiais têm linhas de crédito para esse tipo de projeto, que trás inovação tecnológica, assim como poderá ser realizada parcerias, como a implantada em São Romão, onde se irriga cana de açúcar com água subterrânea.