Norte de Minas cria Comitê Regional de Enfrentamento à Pandemia do Coronavírus

Foi criado ontem, em Montes Claros, o Comitê Regional de Enfrentamento a Pandemia do Coronavírus, que tem como foco monitorar e definir as ações de enfrentamento aos casos que surgirem no Norte de Minas, ainda mais quando surgiu a morte de um paciente em Capitão Enéas, com suspeita da doença. Na reunião de criação ficou definido que serão intensificados os contatos para cada município criar o Comitê Municipal, com a participação da Prefeitura Municipal, Polícia Militar, Secretaria Municipal de Saúde, Defesa Civil e onde existir o Samu e Bombeiros Militares, com essas instituições.

Outra decisão foi de solicitar ao Poder Judiciário e ao Ministério Público que todos os recursos disponíveis gerados por sentenças judiciais pecuniárias ou mesmo multas ambientais sejam destinados para o enfrentamento da pandemia. O presidente da Amams, Marcelo Félix, mostrou que está faltando kits para a coleta de exames de casos suspeitos e citou como exemplo Januária, que recebeu apenas quatro kits, quando tinha oito pacientes. “É preciso o Norte de Minas se preparar. O Estado está com foco nas áreas onde teve casos confirmados ou mesmo grande quantidade de casos suspeitos”, explica o presidente.

A superintendente regional de Saúde, Dhyeime Thauanne Pereira Marques explicou que o Estado receberá de imediato 50 kits de UTI, mas a distribuição deles ainda não foi definida. A Amams pediu que o Norte de Minas receba pelo menos 10 desses UTIs, tendo em vista que a microrregião de Januária está descoberta, sem leitos de UTIs e caso algum paciente de Montalvânia precise ser atendido, tem de ser deslocado até Brasília de Minas, a quase 400 quilômetros. A superintendente esclareceu que os leitos de UTIs de Brasília de Minas, Janaúba, Montes Claros, Pirapora e Taiobeiras estarão disponibilizados para atender a demanda regional.

Outra preocupação citada foi o êxodo de muitas pessoas do Norte de Minas que residiam em outros centros urbanos, como São Paulo e Belo Horizonte, que temendo a pandemia, estão retornando a região, pois em várias cidades estão chegando ônibus com essas pessoas, mesmo com a proibição de entrada e saída de ônibus de outros Estados. O tenente-coronel Adriano Freitas, chefe do Estado Maior da Polícia Militar explicou que a corporação tem atuado nas estradas estaduais e quando recebe denuncias.

Também na manhã de ontem, o presidente da Amams, Marcelo Félix, prefeito de Januária, manteve contato com o deputado federal Marcelo Freitas, quando explicou que é necessário a Cemig e Copasa suspender o corte de energia e luz das famílias carentes, pois isso agravaria o quadro. O deputado se comprometeu a levar o assunto ao governador Romeu Zema.

O Norte de Minas é o segundo maior entrocamento rodoviário do Brasil, pois é cortado pelas rodovias BRs 122, 135, 251 e 365 e recebe fluxo médio de 15.000 veículos por dia, principalmente de carga pesada. A BR-251 encurta em 300 quilômetros a distância entre o Nordeste e Sudeste do Brasil, além de contar com rodovia com trechos menos sinuosos, o que atrai caminhoneiros de todo Brasil, para fugirem das curvas da rodovia em João Monlevade. Com a pandemia coronavírus, a Amams constatou que cada Prefeitura adotou as medidas necessárias de forma individualizada.

Foram 88 decretos de Situação de Emergência. Isso gerou um clima de insegurança e intranquilidade para a população, assustada com as medidas restritivas que foram tomadas, assim como deixou uma brecha para saber quais providencias devem ser adotadas caso haja o primeiro caso confirmado no Norte de Minas. A proposta é de criar de imediato, o Comitê Regional de Enfrentamento da Pandemia do Coronavírus, sediada em Montes Claros, com a função de avaliar e alinhar as ações e medidas a serem adotadas e implantadas na região. 

O Boletim Informativo do dia 21 de março aponta que o Norte de Minas um total de 76 casos suspeitos, sendo Bocaiuva com 5 casos, Brasília de Minas com 3 casos, Itacarambi com 2 casos, Jaíba com 4 casos, Janaúba com 1 caso, Januária com 4 casos, Japonvar com 4 casos, Jequitaí com 1 caso, Joaquim Felício com 1 caso, Montes Claros com 26 casos, Pai Pedro 1 caso, Pirapora com 2 casos, Porteirinha com 2 casos, Rio Pardo de minas com 1 caso, São Francisco com 12 casos, Várzea da Palma com 3 casos e Varzelândia com 4 casos. (GA)