Obras da Termoelétrica de Grão Mogol devem começar em julho

Um empreendimento de R$ 267 milhões e com geração de 350 empregos diretos na sua implantação, a usina termoelétrica, que utilizará eucalipto como combustível, no município de Grão Mogol, está em fase de licenciamentos e as obras poderão ter início no mês de julho. A previsão foi feita pelo diretor-presidente da Diferencial Energia, Eduardo Lanari Prado, durante reunião com o prefeito Hamilton Gonçalves “Cuta”, na semana passada.

Reunião com empreendedores aconteceu no
gabinete do prefeito Hamilton (Foto: Divulgação)

De acordo com Eduardo Lanari, a produção de energia, usando como combustível a planta inteira do eucalipto, é, de certa forma, uma inovação. “Existe a utilização de galhos, cascas, aparas e outros resíduos de eucalipto para abastecimento de termoelétricas, mas o uso de cem por cento da planta é inovador”, afirma.

O diretor-presidente acredita que a usina estará operacional em janeiro de 2020, com capacidade inicial para gerar 50 megawatts (MW) de energia. A térmica será integrada ao Sistema Interligado Nacional (SIN) por meio da linha de transmissão da Usina Hidrelétrica de Irapé.

Na reunião com o prefeito esteve também presente Flávio Roberto Figueiredo Silva, representante da empresa Norflor, que fornecerá eucalipto para o empreendimento. Com extensas plantações em Grão Mogol e nos municípios vizinhos de Padre Carvalho e Josenópolis, Flávio garante que a empresa tem potencial para suprir a usina. “Por certo a Diferencial Energia poderá adquirir eucalipto de outros produtores, mas temos condições de atender toda a demanda”, diz.

Para o prefeito Hamilton Gonçalves, a central termoelétrica trará um impacto econômico-social muito positivo para o município. “Além da geração de emprego e renda há também o lado ecológico, pois a usina produzirá energia por meio de uma fonte renovável. E poderá servir também de atrativo para outros empreendedores similares”, ressalta.