Projeto detecta pacientes com a doença

O projeto aprovado pelo Campus Montes Claros também visa detectar pacientes com a doença. É o “Projeto de criação de um imunossensor para detecção de pacientes com Covid-19”, que ao final de sua aplicação visa entregar a tecnologia necessária a para construção de um biosensor comercial de baixo custo e maior eficiência para detectar o vírus ou anticorpos específicos para diagnóstico da doença. O projeto envolve mais duas instituições: a Universidade Federal de Viçosa, que produzirá anticorpos e proteína presente no antígeno da Covid-19; e a Fiocruz que, junto com a UFV, fará os testes de validação positiva e negativa. Ao IFNMG caberá funcionalizar e caracterizar os imunossensores. Do recurso aprovado para o projeto - R$146 mil reais -, a maior parte, cerca de R$ 122 mil, virá para o IFNMG adquirir insumos e equipamentos laboratoriais e financiar quatro bolsas de iniciação científica.

Do Campus Pirapora vem o projeto “Inserção de consumidores e de Pequenos negócios no comércio eletrônico - plataforma tecnológica multicanal e assessoria para o fortalecimento do comércio local”, que irá “desenvolver uma plataforma multicanal voltada para inserção de MEI, MPE de Pirapora no comércio eletrônico e capacitação de consumidores no uso das tecnologias, com vistas ao fortalecimento do comércio local”. Dos R$103.250,00 que o Campus receberá para o projeto, parte será investida na compra de equipamentos e parte para custeio, como hospedagem de site, bolsas para estudantes e pagamento de cursos.

O projeto será dividido em oito etapas e ao final se pretende inserir 20 pequenos negócios no comércio eletrônico e capacitar 100 pessoas do grupo de risco de contaminação da Covid-19 a comprarem pela internet. Um dos diferenciais do projeto é que a plataforma tecnológica multicanal de vendas e gestão de pequeno negócio a ser criada poderá ser adaptada e replicada por qualquer pequeno negócio da mesma modalidade no Brasil.