Defensoras públicas doaram sangue em Montes Claros

Foto: GIRLENO ALENCAR

Aproximadamente 50 mulheres que são Defensoras Públicas Voluntárias doaram sangue ontem (13), em Montes Claros, como forma de socorrer o Hemominas de Montes Claros. Essa foi à primeira ação social da Associação das Defensoras Públicas, criada em dezembro passado com as 120 capacitadas nessa área. Neide Chamone explica que cada defensora assumiu o compromisso de doar sangue e caso tivesse impedimento, encontraria um doador para substituí-la. Porém, teve gente que trouxe seis doadores. O ato lotou a sede do Hemominas em Montes Claros. Elas prometem fazer novos atos similares, sempre em defesa dos interesses da comunidade.

A presidente do Conselho da Mulher de Montes Claros, Maiza Rodrigues, foi ao evento, ela que foi criadora do projeto ‘Defensoras Públicas Voluntárias’ e lembra que nunca tinha feito a doação de sangue, por um aspecto curioso: nunca pediram para ser doadora. Neide Chamone, coordenadora da iniciativa, já tem um histórico como doadora de sangue e somente parou depois que passou a tomar remédio controlado, o que a impede de continuar a doação. Porém, trouxe uma pessoa para compensar sua ausência.

A presidente da Associação dos Moradores do Conjunto Monte Sião, Ediane Afonso Soares, também estreou como doadora de sangue e lembra que sempre tinha vontade de participar dessa iniciativa, mas tinha medo da agulhada. Por isso, quando mobilizada pela Associação da Defensoras, não titubeou e veio doar o sangue. Laudelina Pereira da Silva, residente do Residencial Vitória, também estreou como doadora, pois nunca foi procurada para esse ato e entende que participar de uma campanha como essa é fundamental para ajudar quem precisa.

Foto: GIRLENO ALENCAR