Escorpiões preocupam Centro de Zoonose de Montes Claros

O Centro de Controle de Zoonose de Montes Claros apresentou neste ano, ate agora, 1032 notificações de acidentes com escorpiões, com a captura de 606 escorpiões, sendo mais de 500 apenas numa casa e isso preocupa o órgão, que emitiu alerta para a população. Os dados se aproximam dos apresentados pelo Núcleo de Vigilância Epidemiológica em Ambiente Hospitalar (Nuveh), do Hospital Universitário Clemente de Faria (HUCF), que nos cinco primeiros meses desse já atendeu 1.184 casos. Nesse ano, três crianças do Norte de Minas morreram por picadas de escorpiões, em Engenheiro Dolabela, Janaúba e Ubaí.

No ano de 2019 foram atendidas pelo Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), 2.382 notificações de acidentes com escorpiões em Montes Claros, com 36 animais capturados. No Hospital Universitário, nos cinco primeiros meses de 2019  foram 1.173 em 2019 e 1.060 em 2018, no mesmo período. Em todo ano de 2018 foram 2.908  casos, enquanto em 2019, foram 2.852. Ocorreu um óbito em 2018 e quatro em 2019. Na cidade de Montes Claros, os bairros com o maior número de notificações por acidentes com escorpiões foram Maracanã, Santos Reis, Cintra, São João, Independência, Jardim Eldorado, Major Prates, Vila Atlântida, Novo Delfino, Chiquinho Guimarães, Monte Carmelo, Vila Ipiranga, Delfino Magalhães e Jardim Palmeiras.

A orientação do CCZ é que mesmo no período de frio a população deve permanecer em alerta, mantendo casas e quintais limpos para evitar acidentes com escorpiões. A limpeza do ambiente e a adoção de hábitos simples são fundamentais para prevenir essas ocorrências. A forma mais adequada de se evitar o aparecimento de escorpiões nas residências é evitar o acúmulo de lixo e entulho, principalmente aqueles que possam atrair baratas e servir de abrigo para o escorpião. Telar ralos e vedar frestas de pisos e paredes também são medidas importantes.

A proliferação do escorpião Tityus serrulatus é rápida e simples. O escorpião amarelo reproduz-se por partenogênese, o que significa que todo indivíduo adulto pode parir, sem a necessidade de acasalamento. Este fenômeno facilita sua dispersão e o animal realmente se instala e prolifera com muita rapidez, mais ainda quando em situação de perigo. O Centro de Controle de Zoonoses realiza atendimentos à população, com vistorias e orientações sobre cuidados e medidas preventivas para evitar o abrigo e proliferação de escorpiões.