Laboratório Covid-19 começa a fazer exames em Montes Claros

Tem inicio amanhã os exames dos casos de Covid em Montes Claros, depois de 60 dias de espera. O professor André Luiz Sena Guimarães anunciou que o Laboratório de Pesquisa em Saúde do Hospital Universitário Clemente de Faria (HUCF), credenciado desde o dia 1º de abril para a realização, em caráter emergencial, de testes do diagnóstico do vírus SARS-Cov-2, causador da Covid-19 enfim entrará em operação, depois da chegada de todos os insumos e ainda da calibração dos equipamentos. Ele vai compor as instituições habilitadas da Redelab Covid-19, formada pelo Governo do Estado, por intermédio da Fundação Ezequiel Dias (Funed).

O credenciamento que atesta a qualidade do laboratório foi publicado pela Funed nessa quarta-feira. A proposta foi encaminhada pela “Frente Universitária contra a Covid-19”, formada por professores e pesquisadores voluntários, vinculados aos Programas de Pós-Graduação (mestrado e doutorado) em Ciências da Saúde e em Biotecnologia. A Funed autorizou o serviço de testes em laboratórios de 14 instituições, como a Fundação Hemominas, Fiocruz Minas, Laboratório Federal de Defesa Agropecuária (LFDA-MG) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Com o credenciamento da Universidade para realizar os exames, os resultados dos testes para casos suspeitos do Novo Coronavírus na região do Norte de Minas poderão sair em até 12 horas, garante o pró-reitor de Pós-Graduação da Unimontes, professor e pesquisador André Luiz Sena Guimarães. Ontem à tarde ao anunciar a entrada em operação do laboratório, o professor destacou que ele crescerá a sua produção gradualmente e dependerá da demanda. Atualmente os exames são encaminhados para Belo Horizonte e demoram em média 14 dias para o resultado.

 

ERRATA – Ontem, o GAZETA publicou a matéria dos hospitais que suspenderam as cirurgias, por falta de medicamentos, como o anestésico e deixou de fora o Hospital Universitário Clemente de Faria. Porém, o hospital assinou o manifesto. Assinaram o documento os hospitais Aroldo Tourinho, Dílson Godinho, Doutor Mário Ribeiro, Santa Casa, Prontosocor e Universitário.