Mamonas é pioneira no programa Saúde na Hora

O município norte-mineiro de Mamonas é o primeiro do Norte de Minas a aderir ao Programa Saúde na Hora, que amplia o acesso da população aos serviços de atenção primária, como consultas médicas e odontológicas, coleta de exames laboratoriais, aplicação de vacinas e pré-natal. A Portaria 1.352, publicada na última sexta-feira (14) pelo Ministério da Saúde no Diário Oficial da União – (DOU), homologou a adesão dos primeiros 24 municípios ao Programa. A partir de agora os municípios já podem contar com horário de atendimento ampliado em 128 Unidades de Saúde da Família – (USF).  Para isso, neste ano o Governo Federal repassará cerca de R$28 milhões a mais para o custeio das unidades já homologadas. Elas possuem 456 equipes de saúde, representando uma cobertura de mais de 1,5 milhão de pessoas.

Hoje a Superintendência Regional de Saúde de Montes Claros – (SRS) realizará encontro com municípios do Norte de Minas objetivando esclarecer dúvidas em relação à adesão ao Programa Saúde na Hora. O encontro está sendo organizado pelo coordenador do Núcleo de Atenção Primária em Saúde, João Alves Pereira, e será realizado a partir das 8 horas nas Faculdades Prominas, em Montes Claros. Ele  explica que “12 municípios da área de atuação da SRS de Montes Claros já manifestaram interesse em participar do Programa Saúde na Hora e, por isso, o encontro terá o objetivo de aprofundar com os gestores a avaliação dos benefícios que a adesão proporcionará à população. Além disso, as unidades de saúde que fizerem adesão ao Programa terão prioridade no recebimento de incentivo financeiro do Ministério da Saúde para a contratação de gerentes”.

O município de Mamonas fez adesão de uma unidade de saúde para participar do Programa de Saúde na Hora. A USF possui três equipes de saúde da família e duas equipes de saúde bucal. As equipes realizarão atendimentos 60 horas por semana. Os demais municípios mineiros já habilitados para colocar o Programa em andamento são: Baldim, Coronel Fabriciano e Ervália. O Programa Saúde na Hora, lançado em maio pelo Ministério da Saúde, amplia os recursos mensais a municípios que estenderem o horário de funcionamento das unidades de saúde para o período da noite, além de permanecerem de portas abertas durante o horário de almoço e, opcionalmente, aos finais de semana. A iniciativa visa ampliar o acesso da população aos serviços da atenção primária, principal porta de entrada da população nos serviços mantidos pelo Sistema Único de Saúde – (SUS).

Segundo o Ministério da Saúde, a partir da adesão ao Programa, as unidades que recebiam R$21,3 mil para custeio de até três equipes de saúde da família passam a receber R$44,2 mil e, caso optem pela carga horária de 60 horas semanais, receberão um incremento de 106,7% ao incentivo de custeio. Ainda com a opção de funcionamento por 60 horas, caso a unidade possua atendimento em saúde bucal, o aumento pode chegar a 122%, passando de R$25,8 mil para R$57,6 mil. Já as unidades que recebem atualmente cerca de R$49,4 mil para custeio de seis equipes de saúde da família e três de saúde bucal e optarem pelo turno de 75 horas, receberão R$109,3 mil se aderirem à nova estratégia – um aumento de 121% no custeio mensal.