Norte de Minas recebe 269 mil doses de vacinas para a campanha

A Superintendência Regional de Saúde de Montes Claros (SRS) iniciou ontem (28), o repasse de mais de 269 mil doses de vacinas para 54 municípios que compõem a sua área de atuação. A iniciativa dá início à operacionalização da Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e Multivacinação que será realizada entre os dias 5 e 30 de outubro. A estimativa do Ministério da Saúde é de que nos 54 municípios que integram a área de atuação da Superintendência Regional de Saúde de Montes Claros 92.959 crianças devem ser vacinadas contra a poliomielite. A Multivacinação tem como público alvo 175.167 crianças e adolescentes com idade entre seis e 14 anos.

O dia “D” de mobilização nacional está marcado para o dia 17. A Campanha coordenada pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI) tem o objetivo de atualizar a caderneta de vacinação de crianças com idade a partir de um ano e de adolescentes até 15 anos. Em todo o país a meta é que a vacinação obtenha cobertura vacinal de, no mínimo, 95% do público alvo. No caso da poliomielite devem ser vacinadas mais de 11,2 milhões de crianças, sendo 1,034 milhão residentes em Minas Gerais. Os 10 municípios com maior número de pessoas que precisam ter a caderneta de vacinação atualizada são Montes Claros (88. 860); Janaúba (17. 733); Bocaiúva (12. 090); Jaíba (10,294); Salinas (9.214); Porteirinha (8.649); Rio Pardo de Minas (8.386); Taiobeiras (8.075); Espinosa (7.534) e Coração de Jesus (6.474).

No caso da poliomielite a vacinação visa reduzir o risco de reintrodução do poliovírus selvagem no país; oportunizar o acesso às vacinas; atualizar e aumentar as coberturas vacinais e diminuir a incidência de doenças imunopreveníveis. A coordenadora de vigilância epidemiológica da Superintendência Regional de Saúde de Montes Claros, Agna Soares da Silva Menezes explica que o grupo alvo da vacinação contra a poliomielite é constituído por crianças com idade entre um e menores de cinco anos de idade. “Todas devem ser vacinadas indiscriminadamente, desde que já tenham recebido as três doses de vacina inativada do esquema básico. Já as crianças menores de um ano deverão ser vacinadas seletivamente, conforme as indicações do Calendário Nacional de Vacinação”.

No caso de crianças com doenças febris agudas, moderadas ou graves o Ministério da Saúde recomenda que a vacinação contra a poliomielite seja adiada até a solução do quadro a fim de que não seja atribuída à vacina as manifestações de alguma doença. Por outro lado, diarreia e vômitos leves não constituem contraindicações, porém é recomendado adiar a vacinação contra a poliomielite até a solução do quadro. Amanhã (30), a Superintendência Regional de Saúde realizará videoconferência para o repasse de orientações sobre a realização da Campanha de Vacinação para as referências técnicas em imunização dos 54 municípios. “Devido à pandemia da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, é preciso que as secretarias municipais de saúde adotem medidas rígidas para manter o controle e prevenção da infecção, tratando de forma adequada os resíduos das injeções, além de proteger os trabalhadores da saúde e o público”, observa Agna Menezes.

Por sua, vez a referência técnica em imunização da SRS de Montes Claros, Mônica Rochido lembra que para evitar aglomeração de pessoas nas unidades de saúde a orientação é para que a Campanha de Vacinação seja realizada em áreas bem ventiladas e desinfetadas com frequência. Deve-se garantir a disponibilidade de local para lavagem adequada das mãos tanto por parte dos usuários do sistema de saúde quanto para os trabalhadores das unidades. Outra recomendação é que o número de acompanhantes de crianças e adolescentes deve ser limitado a uma pessoa, além da realização de triagem daquelas que apresentarem sintomas respiratórios antes da entrada no local de vacinação para evitar a propagação da Covid-19.