Ação desarticula cinco quadrilhas de traficantes

Segundo o Gaeco, marginais se aproveitaram da inimputabilidade de adolescentes para vender drogas e assassinar inimigos

28 marginais foram capturados e drogas e armas apreendidas, na manhã dessa segunda-feira (11), durante uma operação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), deflagrada simultaneamente em várias cidades do Norte de Minas. Além disso, foram cumpridos outros 11 mandados de prisão, que tinham como alvos marginais já presos em cadeias.

De acordo com as instituições que compõem o Gaeco – Ministério Público Estadual e Polícia Militar, a operação desarticulou menos cinco quadrilhas especializadas em praticar o tráfico de drogas em Bocaiuva. O detalhe, no entanto, é que cada grupo criminoso, tinha, segundo as autoridades, ramificações e lideranças em unidades prisionais, em especial no Presídio Regional de Montes Claros, Presídio Alvorada também de Montes Claros, Presídio de Bocaiuva e no Presídio de São Joaquim de Bicas, na região metropolitana de Belo Horizonte.

Segundo as investigações, que duraram cerca de um ano, revelaram a dinâmica do tráfico na cidade de Bocaiuva: fornecedores, transportadores e vendedores. Além disso, a operação, em fase de investigação, mapeou ainda a guerra entre as facções na disputa por territórios do tráfico, o que, naturalmente, gera mais crimes, principalmente assassinatos.

MENOR | “Verificou-se também que os líderes das ações marginais se valiam de adolescentes para a segurança armada dos pontos de venda de entorpecentes, como também da inimputabilidade penal dos menores para o ataque aos desafetos”, detalhou o Gaeco em nota.

deram cumprimento a 48 (quarenta e oito) mandados de prisão temporária e 56 (cinquenta e seis) mandados de busca e apreensão. Desses, foram cumpridos 28 (vinte e oito) mandados de prisão temporária, de investigados em liberdade, além de 11 (onze) mandados de prisão temporária de investigados já recolhidos no sistema prisional das cidades. Foram presos ainda em flagrante delito 02 (dois) autores por posse ilegal de arma de fogo.

A ação dessa segunda-feira (11), que contou com o empenho de 186 policiais militares e 20 agentes penitenciários, rendeu a apreensão de seis armas de fogo, entre elas uma submetralhadora de calibre ponto 40; 300 gramas de crack; 300 pinos vazios, usados para a venda de cocaína; 17 porções de cocaína; 17 aparelhos de telefone celular de procedência duvidosa; e mais de R$3,3 mil em dinheiro, que seria fruto da venda de entorpecentes.

2018 | No ano passado, segundo o Gaeco, ainda durante as investigações, a operação prendeu 16 marginais e apreendeu cinco veículos, 13 celulares, mais de R$1,7 mil, quantidade considerável de drogas e quase 500 munições de vários calibres.