Agentes de segurança penitenciários de Minas Gerais retornam de força tarefa de intervenção no Ceará

SEAP

Chegaram de Fortaleza (CE) nesta segunda-feira (13) os cinco agentes de segurança penitenciários que passaram quatro meses no Ceará, como integrantes da Força Tarefa de Intervenção Penitenciária, estabelecida pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública, por meio do Departamento Penitenciário Nacional (Depen). Os agentes foram enviados para ajudar a conter a crise de segurança pública, enfrentada pelo Governo do Ceará desde o início do ano.

O secretário adjunto da Secretaria de Estado de Administração Prisional (Seap), Gustavo Henrique Wykrota Tostes, recebeu os agentes na Cidade Administrativa e exaltou a importância da missão. “A experiência destes agentes é de grande valia tanto para o Sistema Prisional de Minas Gerais quanto pessoalmente. ”

O grupo foi composto por dois agentes do Comando de Operações Especiais (COPE) e agentes lotados em unidades prisionais das seguintes cidades: Unaí, Montes Claros e Patos de Minas. Eles trabalharam em escoltas de alta periculosidade, no treinamento de mais de 200 agentes concursados do estado do Ceará e especialmente em intervenções e manutenção da ordem em unidades prisionais. “Conseguimos sufocar cada tentativa ou princípio de subversão”, relatou um dos agentes.

Além destes cincos agentes, mais 10 retornaram na semana passada do trabalho na Força Tarefa de Intervenção Penitenciária articulada pelo Departamento Penitenciário Nacional (Depen). Eles cumpriram missão em Roraima e Brasília.

Todos os servidores da área de segurança do Sistema Prisional mineiro foram selecionados a partir de critérios técnicos, entre eles possuir curso de capacitação do Grupo de Intervenção Rápida (GIR) e comprovada experiência em unidades prisionais.

Para o subsecretário de segurança prisional, Rodrigo Machado de Andrade, o grande número de agentes que atendiam aos principais critérios da seleção mostra o preparo técnico e psicológico dos agentes de Minas Gerais. “Temos inúmeros servidores capacitados e comprometidos. O sucesso das missões na Força Tarefa de Intervenção Penitenciária mostra a competência e o comprometimento de todos”. (SEP)