SERRA DO MEL Incêndio de grandes proporções destruiu 107 hectares de vegetação

Apenas na última terça-feira (22) o incêndio que atingia a Serra do Mel, em Montes Claros – desde o dia 14 deste mês – foi considerado controlado, depois de mais de uma semana de combate intenso e de 107 hectares de vegetação nativa destruída, conforme informações do Corpo de Bombeiros. Ainda não há confirmação sobre as causas iniciais do fogo.

Para o combate às chamas foram necessários os esforços de militares, brigadistas e voluntários, além do apoio do Instituto Estadual de Florestas, prefeitura, Defesa Civil Municipal, Instituto Grande Sertão, Brigada 1, Copasa, Exército, empresas e um condomínio. A população também contribuiu com doações.

Foram empregadas, também, nos trabalhos, duas aeronaves: um Air Tractor, viabilizado pelo Instituto Estadual de Florestas, e o helicóptero Pegasus 08, da Polícia Militar. O Exército também cedeu dois veículos, um caminhão-pipa e outro de transporte de pessoal.

PREVENÇÃO | A ocorrência de fogo pode ser reduzida pela remoção da fonte de fogo ou pela remoção do material que pode queimar. Quanto mais valiosa uma área ou produto florestal, maior é a necessidade de eliminar o risco de incêndios.

O controle das fontes de risco requer o conhecimento de como essas fontes operam localmente, quando e onde os incêndios ocorrem mais comumente. Estas informações estão vinculadas a um registro individual da ocorrência de incêndios, que é a principal fonte de toda a estatística a respeito dos incêndios.

Os dados mais frequentes para programas de prevenção são: as causas dos incêndios que ocorrem; a época e o local de ocorrência; e a extensão da área queimada.

Com relação às causas dos incêndios, de uma região para outra, ocorrem inúmeras alterações, havendo a necessidade de observar as características de cada região para um planejamento.

A distribuição dos incêndios através dos meses do ano é uma informação importante no planejamento da prevenção, pois indica as épocas de maior ocorrência de fogo, que varia significativamente de uma região para outra. Outro fator importante é o clima, caracterizado pela frequência e distribuição das chuvas, e seu efeito sobre a vegetação.

A extensão da área atingida por um incêndio é útil para uma avaliação da eficiência do combate utilizado. O tipo de vegetação possibilita identificar as espécies florestais ou tipos de vegetação mais suscetíveis à ação do foco em determinada região.

A prevenção é considerada a função mais importante do combate de incêndios, e para ser efetiva precisa ser praticada constantemente. Seu objetivo é impedir a ocorrência de incêndios que tem causa de natureza humana, e impedir a propagação de incêndios que não podem ser evitados.

O fogo teve início no dia 14/09 e as suas causas ainda são investigadas
Fotos: CORPO DE BOMBEIROS