Uma estrada que se renova

Estamos ainda no início do ano letivo estudantil, profissional e no embrionário também de muitos sonhos a serem realizados. Sabemos que neste 2019 há uma expectativa crescente de que novos projetos sociais realmente se concretizem em ações e resultados palpáveis à população brasileira. Desse modo também há os que inegavelmente se voltam a acreditar que o país caminhará em rumo certo. Pois infelizmente podemos constatar até o momento na recepção televisiva inúmeras falcatruas, corrupção, inverdades que infelizmente preencheram as telas de nossos noticiários em todos os tipos de periódicos.  Mas que ao que tudo indica, está chegando ao fim o pacote de maldades absurdas! Sem falar nas perversidades humanas, escrotas, que nos arremetem pelos jornais desmontando a ideia de que a raça humana ainda pode ser feliz; de que a luz está perdendo a força na escuridão que engole a vida dos que ainda nem desabrocharam na interpretação da existência.

A humanidade de certo modo carece cada vez mais desenvolver a crença de que podemos alcançar mais do que se transparece a nossa frente. Percebemos por vezes um mundo insípido, que desperdiça energia com aquilo que é banal. E que as questões mais simples da vida que poderiam realmente nos fazer feliz, como desfrutar da vida familiar ou e transmitir um pouco de experiência aos mais novos estão em extinção. Muitos tapam os ouvidos para não ouvirem o que o outro tem a dizer! A “imediaticidade” tomou conta com tanta voracidade, que não importa mais saber esperar a hora certa, se preparar para alcançar algo maior. Há uma inquietude tão voraz que a alienação roubou a fé, a alegria e confiança uns dos outros. O autoconhecimento e a compreensão do outro está cada vez mais jogada ao léo.

Ainda assim compreendemos que mesmo diante de tantos percalços é possível sair da mesmice, é crível transcender a uma nova dimensão, se desfazer das velhas, malfadadas e infundadas situações que nos sugam para baixo. Com fé aplicada, paciência, perseverança e persistência serão notáveis os resultados que almejamos através de um plano exequível e constante na direção do desejado. O pessimismo por vezes pode até salvar alguém de algumas armadilhas, todavia o pessimismo constante é doença que se alastra e devasta a tudo que encontra. Sigamos otimistas, olhares altivos, enérgicos, ao mesmo tempo sensíveis e determinados em nossas ações para que alcancemos os nossos sonhos no decorrer dessa estrada nova que se apresenta no renovar para mais uma etapa de vida!

 

(*) 1º Tenente PM – Comandante da 145ª Cia/10º BPM