Construção de praça resolveu o problema de lixo em outro ponto do bairro

Praça e bem utilizada pela população

A praça da igreja São Cristovão também já foi ponto de descarte indevido de lixo. A dona de casa Shirley Moraes lembra que a solução para o problema foi uma luta que durou anos. “Aquela mesma história da prefeitura limpar e o povo voltar a jogar lixo. Muitas vezes alguns vizinhos se uniam pra limpar. Depois da construção da praça o problema foi resolvido”, conta.

O local está bem cuidado e é utilizado por toda a comunidade que se reúne em dias de missa, barraquinhas e ponto de diversão para a criançada. A praça também é o local onde os integrantes do projeto ‘Ginástica Para Todos’ se encontram. Todos os dias, um grupo de cerca de quarenta pessoas se une para fazer atividade física no local, instruídos por uma educadora física da prefeitura de Montes Claros.

“É um ambiente muito agradável, aqui a gente cuida da saúde do corpo e do espírito”, fala dona Maria Ivone.

O mais interessante é que todos os frequentadores colaboram para manter o especo limpo.  “Graças a Deus aqui não temos mais esse problema de lixo, isso ficou no passado. Buscamos sempre ficar de olho se alguém ta deixando alguma sacola na praça ou jogando algo no chão”, afirma Shirley.

Em outros pontos do bairro, proprietários de lotes também fizeram sua parte para evitar novos depósitos de lixo. Alguns cercaram com arame farpado, outros construíram muros para proteger as áreas.

Marcos Leopoldino, que possuí um comércio próximo a um lote, contou a nossa reportagem que os vizinhos fizeram um acordo com o dono do imóvel para que fosse o espaço fosse murado. “A gente cansou de brigar com carroceiros e decidimos cobrar do proprietário uma solução eficaz. Ele ouviu a população e murou o local, isso colocou fim no problema. Acho que a prefeitura devia encontrar uma forma de obrigar todos os proprietários de lotes vagos a fazerem o mesmo, assim as pessoas que depositam lixo em qualquer ponto, seriam obrigadas a se dirigirem as locais demarcados pela prefeitura”, enfatizou o comerciante. (AF)

Alguns proprietários cercaram lotes para evitar o deposito de entulho