PREJUÍZO GARANTIDO | Avenida tomada por buracos é problema antigo na região do Dr. João Alves

O prejuízo é garantido

Se dependesse dos nossos entrevistados, começaríamos esta matéria afirmando que está definitivamente impossível transitar pela Avenida das Américas, que passa pelo bairro Dr. João Alves interligando importantes regiões da cidade, inclusive, sendo acesso direto à rodoviária de Montes Claros.

No entanto, a nossa equipe foi ao local averiguar a situação, e a constatação foi que, sim, dá para passar pela avenida. Não, porém, sem correr reais riscos de acidentes com outros veículos, pedestres e de prejuízos garantidos, já que os buracos atingiram uma profundidade tal que muitos motoristas até têm passado pela calçada, sobretudo os motociclistas.

Não é a primeira vez que vamos ao local, devido ao mesmo problema. No início do ano, estivemos ali, quando muitos moradores da região nos procuraram, preocupados e cansados dos constantes acidentes ocorridos por conta das manobras que se tem que fazer para passar pela avenida. O movimento é intenso e contínuo, e, constantemente, é possível presenciar o tráfego de veículos grandes - como carretas e caminhões - lotações, carros pequenos e motocicletas. Apesar de tanto movimento e, ainda, de ter casas e vários estabelecimentos comerciais no decorrer da avenida, o estado em que ela se encontra hoje é ainda pior que o do início do ano.

O professor João Pedro Silva, 42 anos, que passa pela via com certa frequência, afirmou que, de fato, “a situação do asfalto está péssima. A questão de os motociclistas estarem passando pela calçada também é preocupante, eu tenho alunos que passam por aquela calçada para terem acesso à escola, mas é difícil disputar espaço pela via, desviando das crateras”, finalizou.

Para o comerciante Gustavo Alves, que trabalha na avenida, já passa da hora de uma obra ali, pois são muitos os grandes veículos e o asfalto não suporta o peso. "O movimento é enorme. São carretas, caminhões, enfim, o peso é extremo e todos os dias, toda hora. Por isso que 'remendar' este asfalto não é a melhor solução, em minha opinião. Remendaram no início do ano e olha como tudo está de novo... Penso que deviam refazer a avenida, porque, caso contrário, a situação nunca será resolvida", falou.

Nossa equipe também conversou com alguns motoristas, os quais não moram na avenida, mas passam por ali praticamente todos os dias. "Já faz tempo que passar por aqui, sem se envolver um acidente, é um grande desafio, principalmente para mim, que dirijo um caminhão. Motos, por exemplo, aparecem de todos os lados, e, por mais que a gente tente, é difícil sair delas e dos buracos, sem bater em um dos dois", afirma Joaquim dos Santos, motorista.

 

888

 

Situação segue péssima até depois da rotatória, onde o fluxo também é grande

 

Os buracos estão por toda extensão da avenida

 

Ainda segundo Joaquim dos Santos, o motorista com quem a equipe GAZETA conversou, a situação é péssima durante toda a extensão da avenida, apesar do ponto crítico ser logo depois do semáforo. “Na rotatória também tenho visto muitos carros optando pela calçada, para fugir dos inúmeros buracos”, conta.

Maria de Luiza, 34 anos, tem dois filhos adolescentes. Ela afirma que os meninos antes jogavam bola até mais tarde na quadra, fica na praça do bairro. Entretanto, agora, ela tem ficado constantemente preocupada, porque a rotatória em torno da praça está muito perigosa. “Não dá mais para confiar de deixar meus filhos jogando aqui, porque a gente sabe que a bola pode a qualquer momento cair fora da quadra, e os carros estão passando pelo passeio. Ficou perigoso demais. É uma pena, pois era o local de lazer das crianças do bairro”. (DR)

 

888

 

Situação da Avenida Paulista no Santo Antônio II também está complicada

 

Carros precisam passar pela contramão para evitarem um buraco que
toma toda uma das mãos

 

 

 

A situação da Avenida Paulista no Santo Antônio II também é complicada: muitos carros, incluindo três linhas de lotação e duas de ônibus de empresas passam pelo local, que está com um enorme buraco logo no início de um declive acentuado. No entanto, nem tudo é “culpa de São Pedro e das chuvas”. Moradores contaram à nossa equipe que o buraco teria sido aberto por uma empresa, e que o mesmo não foi fechado como deveria.

A jovem Janaína, 23 anos, conta que “independente da situação da avenida, já era difícil de passar pelo local, devido ao grande movimento. Só que, agora, muitos dos carros estão passando pela contramão, o que aumenta ainda mais os riscos de acidente”, desabafou.

Já o comerciante Antônio tem outra reclamação. “Deixar um buraco desse aberto, em período chuvoso, é complicado. O asfalto de Montes Claros já, historicamente, não suporta chuvas. Agora, já nestas condições, fica mais fácil de ele ir se estendendo cada vez mais e nos causando prejuízos”, disse. (DR)

Motos também têm dificuldades de passar pelo local